Matérias

Pauleira na Veja São Paulo

MÚSICA

Oficina do rock
Escola ensina guitarristas a construir os próprios instrumentos

Por Fabio Brisolla
28.11.2007

Dentro de uma saleta, cercado por ripas e placas de madeira, o médico anestesista Leandro Ramalho aprende a difícil arte de construir instrumentos de corda. Músico nas horas vagas, ele quer ser conhecido também como luthier. Ramalho é um dos alunos da B & H Escola de Luthieria, na Vila Mariana, especializada na fabricação artesanal de guitarras e violões. Uma vez por semana, ele vem de Atibaia, a 67 quilômetros da capital, para aprender um pouco mais sobre o ofício. Após oito meses de aula, prepara-se para o momento mais aguardado: com uma série de lixas, gastará horas moldando um pedaço de madeira até chegar ao formato projetado para sua guitarra. Por ano, 150 alunos – entre músicos profissionais e amadores – participam dos encontros semanais de uma hora e meia de duração. O curso leva cerca de um ano e meio (o desempenho do aluno influi no tempo). Há ainda uma versão intensiva, com um encontro de seis horas por mês.

Morador do município de Cornélio Procópio, no Paraná, o representante comercial Franciel Martins enfrenta sete horas de viagem para fazer essa aula intensiva. “Tenho nove guitarras em casa, entre importadas e nacionais”, conta Martins, que se prepara para produzir o primeiro instrumento com as próprias mãos. A paixão pelo som pesado é o ponto em comum dessa turma.

“O pessoal do rock predomina entre os alunos”, afirma o luthier Henry Ho. “E a grande maioria é guitarrista.” A designer Paula Regina Bifulco está radiante. Acaba de finalizar a pintura de sua guitarra, resultado de sete meses de trabalho. “Escolhi um tom roxo numa homenagem ao Deep Purple”, diz a luthier iniciante. Além da mensalidade do curso (140 reais), ela gastou pouco mais de 1.500 reais com o material. Segundo os instrutores, optando por uma seleção de itens mais em conta, o valor pode ser reduzido para 600 reais. “Escolhendo peças mais caras, o preço ultrapassa os 5.000 reais”, afirma Henry Ho.

Ao folhear uma revista especializada em guitarras, o agrônomo Caio Guzzo descobriu o curso de luthieria. Morador da cidade de Jaboticabal, a 360 quilômetros de São Paulo, ele enfrenta o intensivo uma vez por mês. “Quero fazer uma guitarra inspirada na Les Paul”, diz o rapaz, numa referência ao modelo fabricado pela marca americana Gibson e eternizado nos palcos pelo guitarrista do Led Zeppelin, Jimmy Page. Outro ícone é a Stratocaster, desenvolvida pela americana Fender e muito usada por Eric Clapton e Jimi Hendrix. Mas que ninguém os acuse de produzir meras cópias. “Temos alguns modelos como referência para facilitar o aprendizado dos alunos”, explica a luthier Daniela Vertemate, uma das instrutoras.

Um comentário sobre “Pauleira na Veja São Paulo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *